Cada vez se ouve falar mais em champôs sólidos. Passaram de uma prática quase “vintage” atribuída a pessoas minimalistas, para estar presente em prateleiras das maiores superfícies comerciais, e acessíveis a todos para experimentarem.

PARA QUE SERVE?

A ideia aqui não é voltar ao sabão azul e branco, mas sim contribuir para a poupança no uso de plásticos, e aumentar a consciência ambiental. Hoje em dia o champô sólido está facilmente ao nosso alcance e adaptado a várias necessidades, incluindo tipos de cabelo. No entanto, tem sempre os seus prós e contras.

PRÓS
  • Adeus plástico!
    Este é um dos grandes e principais propósitos dos champôs sólidos. Ao contrário da maior parte das embalagens de produtos de higiene que consumimos, o champô sólido dá-nos a opção de diminuir a pegada ambiental. Isto porque ele vem em formato de barra de sabão, e normalmente numa embalagens de cartão ou alumínio, em vez de embalagens de plástico.
  • Transporte sem preocupações.
    Não é errado dizer que muitas pessoas já sofreram o episódio do champô ou condicionador liquido derramado por todo o lado em viagem. Acontece várias vezes, e por isso é que o champô sólido se torna tão prático – deixa de haver risco de transbordar e sujar tudo; ocupa muito menos espaço; diminui o peso da bagagem, e evita o uso de embalagens descartáveis oferecidas noutros sítios.
INGREDIENTES QUE FAZEM A DIFERENÇA
  • Durabilidade
    Esta pode ser difícil de perceber pois tendemos a comparar tamanhos. Mas a verdade é que um champô sólido tem uma maior taxa de durabilidade que um champô liquido. Essencialmente porque os champôs sólidos acabam por ser muito mais concentrados, e basta pouco produto para ver o efeito de limpeza pretendido. Enquanto que um champô líquido convencional é constituído por muito mais água e por isso usado mais vezes numa só lavagem.
  • Ingredientes naturais
    Os champôs sólidos são também os mais indicados para quem sofre de alguns problemas, ou alergias, no couro cabeludo. Há muitos destes champôs que não usam perfumes, sulfatos ou parabenos, que estão maioritariamente presentes em champôs convencionais, e que podem causar irritações.
    No caso dos champôs sólidos, os ingredientes naturais são os mais utilizados. Como tal, o efeito de limpeza e saúde capilar é muito mais visível.

CONTRAS

O QUE ESPERAR
  1. Adaptação
    Nos champôs sólidos não existem os ingredientes e químicos que produzem tanta espuma como nos champôs convencionais, e isso faz com que todo o processo de lavagem – dependendo um pouco do comprimento do cabelo -, demore mais que o habitual.
  2. Manutenção
    A ideia é tratar com o mesmo cuidado que uma barra de sabão. O champô não pode ficar molhado ou apanhar água, pois assim gasta-se mais rápido. Se possível, depois da utilização, limpa o excesso de água com uma toalha e guarda-o dentro de uma saboneteira, num sítio em que não apanhe água diretamente.
  • Resultados
    Se estás à espera de resultados imediatos para um cabelo digno de cinema na primeira utilização, talvez seja melhor baixares as expectativas. Os nossos cabelos, tal como a pele, também reagem a mudanças. E neste caso, até saberes a quantidade específica a utilizar, e os fios se adaptarem à mudança, pode demorar um pouco a atingires o resultado que pretendes. Não te esqueças da paciência!

COMPENSA?


No geral, apesar disto, os resultados a longo prazo são bastante significativos. Existem até pessoas que só assim conseguiram melhorar excesso de oleosidade no couro cabeludo, crises de caspa, entre outros.

E como tudo, o resultado vai depender bastante também de pessoa para pessoa. Mas a partir do momento em que tomamos decisões a pensar na sustentabilidade do planeta, já estamos num bom caminho, e dispostos a experimentar novas coisas.

SEGUE-NOS NAS REDES SOCIAIS PARA ACOMPANHARES MAIS DICAS DE CABELO

Creator

Raquel Farinha

Temas Relacionados